quinta-feira, 6 de novembro de 2008

O exercício da paciência




Esta é a historia de um menino que tinha um mau caráter. Seu pai lhe deu um saco de pregos e lhe disse que cada vez que perder a paciência, ele deveria pregar um prego atrás da porta.


No primeiro dia, o menino pregou 37 pregos atrás da porta.As semanas que seguiram, a medida que ele aprendia a controlar seu gênio, pregava cada vez menos pregos atrás da porta. Com o tempo descobriu que era mais fácil controlar seu gênio que pregar pregos atrás da porta.

Chegou o dia em que pode controlar seu caráter durante todo o dia.

Depois de informar a seu pai, este lhe sugeriu que retirasse um prego a cada dia que conseguisse controlar seu caráter. Os dias se passaram e o jovem pode finalmente anunciar a seu pai que não havia mais pregos atrás da porta.

Seu pai o pegou pela mão, o levou até a porta e lhe disse: meu filho, vejo que tens trabalhado duro, mas veja todos estes buracos na porta.

Nunca mais será a mesma.

Cada vez que tu perdes a paciência,deixa cicatrizes exatamente como as que vê aqui. Tu podes insultar alguém e retirar o insulto, mas dependendo da maneira como fala poderá ser devastador e a cicatriz ficará para sempre. Uma ofensa verbal pode ser tão daninha como uma ofensa física.

Os amigos são jóias preciosas. Nos fazem rir e nos animam a seguir adiante. Nos escutam com atenção e sempre estão prontos a abrir seu coração.


(Desconheço a autoria)

Um comentário:

Polêmica disse...

Adorei essa história. As palavras podem machucar mais que muitas surras dependendo da maneira que as usamos. Muitas vezes achamos mais fácil xingar, falar um palavrão do que nos calar. Só que as feridas, por muitas vezes, não será possível de cicatrizar e só aí percebemos que o melhor a fazer era ter nos calado. E a gente não pode perceber isso quando já for tarde demais, temos que exercitar nossa paciência o quanto antes pois, os amigos são nossos tesouros e não merecem nossas afensas.

Beijão!